Teresina / PI - terça-feira, 30 de setembro de 2014

Doenças transmitidas pela saliva

Embora considerado, em geral, um hábito completamente inócuo, o beijo pode veicular uma série de doenças infecciosas. A lista começa pela própria “doença do beijo”. Trata-se da mononucleose. A mononucleose pode ser bem incômoda causando febre e mal-estar por vários dias.

A lista de doenças transmissíveis pela saliva, contudo é bem mais extensa e inclui sarampo, catapora, faringite, coqueluche, caxumba, gripe, rubéola, herpes ou mesmo doenças bem graves como difteria, pneumonia, tuberculose e meningites. Todas estas doenças podem ser transmitidas por pessoas aparentemente saudáveis.

Contudo, é importante que se esclareça um mito: o HIV não é transmitido através da saliva e, portanto, através do beijo. A quantidade deste vírus na saliva é insuficiente para a transmissão, mesmo nos beijos mais intensos. Nenhum caso de transmissão do HIV desta maneira foi identificado até hoje.

Por outro lado, o sexo oral pode certamente transmitir o HIV. O motivo é a elevada concentração do HIV nos fluidos genitais. Embora o risco seja muitas vezes menor do que no sexo vaginal ou anal, o HIV pode ser transmitido através do sexo oral, independente da boca ter contato com o pênis, vagina ou ânus e mesmo na ausência de ejaculação. Outras doenças também podem ser transmitidas como o herpes, gonorréia, clamídia e sífilis. E vocês sabiam que o sexo oral pode transmitir câncer de garganta? Pois é, o HPV é um vírus que causa uma DST chamada condiloma (verruga) e está relacionado ao câncer de pênis e de colo de útero. Contaminando a boca através do sexo oral, o HPV também pode levar a câncer nesta localização.